Vendas da Sonae crescem 4,7%

1 SETEMBRO 2014
O volume de negócios da Sonae cresceu, no primeiro semestre, 4,7% para os 2.306 milhões de euros, beneficiando do contributo positivo de todos os negócios. Na Sonae MC as vendas aumentaram 2,6% e na Sonae SR cresceram 12%, com a atividade internacional a evoluir 14,5%. Todos os formatos chave do retalho ganharam quota de mercado.

A Sonae apresentou um desempenho consistente ao longo dos primeiros seis meses do ano, apoiado no crescimento sustentado das suas vendas em todas as áreas de negócio e em contínuas melhorias operacionais e financeiras”, comenta Paulo Azevedo, CEO da Sonae. “No retalho alimentar prosseguimos com o compromisso de estar ao lado das famílias portuguesas através da melhor proposta de valor, traduzida numa descida significativa dos preços que superou os 2%. O Continente é o “player” com os preços mais baixos do mercado e líder destacado no sector, tendo inclusive reforçado a sua quota de mercado nos primeiros seis meses do ano. A área de retalho alimentar da Sonae registou o maior aumento de vendas no sector ao crescer 3,5% no trimestre e melhorar a sua posição competitiva, o que só é possível pela eficiência das suas operações e solidez financeira”.

No retalho especializado, Paulo Azevedo destaca o trabalho efetuado nos últimos anos, com os negócios a reforçarem vendas e quotas de mercado. “As vendas da Sonae SR atingiram um crescimento de 11% em like for like no segundo trimestre, a percentagem mais elevada alguma vez conseguida. De destacar o sucesso dos conceitos de loja implementados na MO em Portuga, e na Sport Zone e Worten em Espanha, ambos atingindo um crescimento adicional de dois dígitos por metro quadrado”. O volume de negócios da Sonae SR alcançou os 579 milhões de euros, 11,9% acima do valor registado no período homólogo do ano anterior e traduzindo um crescimento de 8,5% no universo comparável de lojas. Worten, Zippy e MO registaram crescimentos de dois dígitos em Portugal, num universo comparável de lojas, e em Espanha a Worten e a Sport Zone aumentaram em cerca de 20% as vendas por metro quadrado como resultado do novo conceito de loja.

A Gestão de Investimentos, que inclui os negócios da MDS, Maxmat, GeoStar e Tlantic, bem como as unidades de Software e Sistemas de Informação (SSI) e Online e Media da Sonaecom, também melhorou o seu desempenho, com as vendas a crescerem 10,1% para 118 milhões de euros. Nos centros comerciais, a Sonae Sierra conseguiu melhorar o crescimento das vendas dos lojistas no universo comparável de lojas e beneficiou da contração das yields no sector imobiliário europeu que se traduziu num impacto positivo nos resultados, contrariando a tendência negativa que se enfrentou nos últimos anos.

O resultado líquido atribuível ao grupo aumentou 37 milhões de euros quando comparado com o valor alcançado no primeiro semestre de 2013, atingindo 52 milhões de euros nos primeiros seis meses deste ano. O endividamento total líquido foi reduzido para 1.487 milhões de euros, 560 milhões de euros abaixo do valor registado em igual período do ano anterior, em resultado da desconsolidação da dívida da Optimus mas também devido à geração de fluxo de caixa sustentável ao longo dos últimos 12 meses.

O investimento no conjunto das unidades de retalho da Sonae (Sonae MC e Sonae SR) atingiu 66 milhões de euros, crescendo mais de 50%, sendo de destacar o investimento realizado na abertura de um Continente Bom Dia em Alvalade (Lisboa) e de uma Sport Zone em Tenerife (Espanha), bem como a aposta na implementação dos novos formatos e no desenvolvimento da atividade internacional.