Mercado de produtos tecnológicos em recuperação

3 SETEMBRO 2014
O mercado português de produtos tecnológicos mantém a tendência positiva demonstrada no início do ano ao registar um crescimento de 12% e uma faturação de 525 milhões de euros no segundo trimestre de 2014, de acordo com o índice GfK TEMAX.

O sector das Telecomunicações foi novamente aquele que apresentou melhores resultados com 140 milhões de euros, um crescimento positivo de 29% relativamente ao seu período homólogo. Mais uma vez o smartphone é o produto estrela deste mercado, e regista um crescimento de quase 80% em unidades.

Os pequenos eletrodomésticos seguem a bom ritmo, com uma evolução positiva de 10,6% no segundo trimestre. Os preparadores de alimentos com função de cozedura continuam a ser um dos motores do mercado e, graças ao seu preço médio mais elevado, contribuem significativamente para o aumento da faturação. Contrariamente, as máquinas de café continuam a acumular perdas, perfazendo uma queda de 14% nos primeiros seis meses do ano.

O mercado de Impressão tem vindo a recuperar ligeiramente ao longo deste ano. O destaque vai para a tendência em valor positiva das impressoras MFD – Inkjet: 5,9% em maio, e 0,3% em junho. A subida do preço médio destes equipamentos desde o início do ano tem contribuído para esta melhoria do mercado em valor, com o mesmo a rondar os 85 euros no segundo trimestre deste ano.

O segundo trimestre foi favorável para os grandes eletrodomésticos com um crescimento de 4%, ainda assim inferior aos quase 10% registados no primeiro trimestre. Para isso contribuíram o abrandamento das vendas de máquinas de lavar roupa, cuja evolução se situou em mais 0,3%, nos últimos três meses. As arcas congeladoras inverteram a tendência do início do ano e registaram agora um crescimento próximo dos 6%. Os restantes equipamentos de frio superaram essa tendência acumulando um aumento de 10%, em 2014.

Apesar do crescimento de 6,6% em valor face ao segundo trimestre de 2013, o sector de Informática cai em termos de faturação relativamente ao primeiro trimestre. Sobretudo porque o mercado dos Portáteis tem mantido a tendência negativa ao longo deste semestre. Comparando com o período homólogo, este produto apresenta um decréscimo de 3% em unidades. Por outro lado, são os Tablets que continuam a alavancar este sector, registando ainda fortes crescimentos quer em unidades, quer em valor.

As vendas de câmaras digitais continuam a afundar-se apesar de algumas novidades entre os novos segmentos de câmaras compactas, mas com lentes intermutáveis. Este é dos poucos segmentos de foto que consegue crescer, ao contrário das reflex e das compactas.

As vendas de televisão continuam a fomentar o crescimento neste segmento, que é dos que mais cresce no 2.º trimestre, mas ainda falta muito para compensar as quebras do ano anterior. Em sintonia positiva estão também as Action Cams que dão nova vida ao segmento das Camcorders. Também a ganhar quota de mercado estão os segmentos de áudio conectado e as colunas de streaming e wireless, produtos que pela inovação despertam o interesse dos consumidores.

A evolução nas vendas dos produtos de tecnologia no primeiro semestre estão a ser relativamente boas, conclui a Gfk, e na maior parte dos casos estão a compensar a tendência negativa que se verificou no ano homólogo.